Mulher gosta mesmo é de cafajeste?!

Interessante esse texto do Ivan Martins, o que vcs acham?!


http://revistaepoca.globo.com/Revista/Epoca/1,,EMI113520-15230,00.html


Caaaaanso de ouvir homens reclamando horrores que as mulheres preferem os canalhas.Será mesmo?! Quando eles completam dizendo que " não dá pra tratar mulher bem porque senão elas não te valorizam e montam em vc", eu só falto me benzer temendo o futuro abominável que nos aguarda quando todos finalmente pensarem assim... Será que essa crença altamente disseminada é uma lenda urbana ou realmente uma verdade minimamente comprovada?!


Não prefiro os canalhas (Deus-me-livre-e-guarde!!!!), mas " bonzinho" não precisa ser sinônimo de incolor, inodoro e insípido, né?! Entre chuchu cozido e Jesses Valadões, há de existir uma gama vasta, né não?! Já caí na esparrela de canalha sim, puro canto da sereia, mas saí assim que consegui dar nome aos bois.E não pretendo cair de novo.Amém! Canalha pra mim se assemelha muito ao mito das sereias mesmo, aquele canto sedutor-indutor-de-delírio pra dali a pouco ser acordada pra realidade com o barulho do casco se esfacelando nos rochedos! Sorte minha que entrei pra natação praticamente bebê.


Não acho tampouco que as mulheres prefiram os canalhas, viver à beira do precipício, eles parecem fazer mais sucesso porque arriscam mais ( em geral atirando para todos os lados), estão sempre na ativa.Obviamente atirando tanto, uma hora eles acertam algumas presas.Nessa hora exata passa um " bonzinho" que pára, fica de olho compriiiido pra cena e diz: " Olha lá, tão vendo?! A mulherada prefere os canalhas! Olha eu aqui tão bonzinho e sem ninguém!" E lá vai ele tentar, e por vezes até conseguir- o que é lamentável- se tornar um cafa.


Mulheres, em geral, gostam de homens, independente de canalhice.Como os canalhas se jogam, atiram e se atiram, terminam levando mais.Claro que, não há como negar, há mulheres com atração crônica por casos perdidos como tentar seduzir homens de notória opção homossexual ou cafajestes de crachá...Essas, de um masoquismo em doses quimioterápicas, não são maioria, ACREDITEM!


E muita mulher ainda é inexperiente, seus sensores de cafa ainda são meio lentos, com o tempo as mais espertinhas vão aprender a colocar cera nos ouvidos e evitar o triângulo das Bermudas.Outras até suspeitam que trata-se de um cafa, mas dão mais um tempo ( e brincam com o perigo) para terem certeza absoluta.( Afinal, não se contabilizando os gays e os comprometidos, as opções viáveis não são tão numerosas assim...)Algumas outras- as desiludidas-acham que homens são todos uns cafas e portanto, já que não querem a outra opção, a vida monástica, se conformam de passar de cafa em cafa.Lamentam, sofrem e não vêem luz nenhuma no fim do túnel.( Muito cansativo esse grupo, as deprimidas do " Homem é tudo igual!". Sinceramente, não tenho paciência pra tamanho derrotismo.)


Homens: não é porque se vê por aí cafas " se dando bem" que devemos concluir que " as mulheres preferem os cafajestes".Sem falar que isso cria um efeito rebote em algumas mulheres de que " homem não dá pra tratar bem também" e isso só piora pra todo mundo.Colaborem, vai! ;-)

5 comentários :

Canto do Dudu - Dudu Lopes disse...

Excelente texto e mais um que eu assino embaixo, acrescentando duas coisinhas.

A primeira coisa é que a sedução sexual é um processo malicioso por natureza. Não importa se é feita por mulheres ou por homens. Como o volume de nuances que o ser humano conhece diminuiu muito nesse século, a malícia necessária é confundida por cafajestagem no caso dos homens.

Acredito que foi a partir daí que nasceu essa ideia de que mulher gosta de cafajeste.

A outra coisa é que, pelo mesmo motivo de falta de nuance nas ideias, as pessoas estão confundindo sedução sexual com apresentação pessoal. A sedução leva ao sexo, a apresentação leva ao relacionamento. As duas podem andar juntas mas nunca deveriam ser confundidas.

A outra coisa é que as pessoas - homens e mulheres - estão confundindo falta de caráter com masculinidade e fraqueza pessoal com bondade pessoal. E utilizam essas desculpas para não desenvolverem o caráter nem a força.

Beijos,
Dudu.

Taimemoinonplus disse...

Dudu:

Concordo plenamente com a segunda coisa, mas qto à primeira creio que em 99% das vezes estamos falando de cafajestagem mesmo e não de malícia.Malícia é espirituosa, sexy, sedutora, aceitável e até desejável.Quando se fala de homens com " pegada", creio que as mulheres se referem à essa malícia gostosa.Já a cafajestagem é completamente OPCIONAL, ao livre arbítrio de cada um.

A minha definição de cafajeste é o sujeito que mente descarada e voluntariamente forjando situações e sentimentos inexistentes induz o outro em erro para obter alguma vantagem, seja ela que que ordem fôr.( Geralmente sexual/financeira.)É o cara que quer levar vantagem, geralmente em cima do prejuízo e do sofrimento de alguém.

Dizem que muita mulher finge orgasmo, pois é...muito homem finge antes e bem antes disso, fingem sentimentos inexistentes, paixões que não existem, fingem amor que não compareceu,fingem uma atração sexual acima da média qdo não é bem assim...Ihhhh, acho que isso dá um outro post! :-0

Canto do Dudu - Dudu Lopes disse...

Na verdade, a gente acha a mesma coisa sobre a cafajestagem e a malícia, eu quis dizer (mal expressado) que os homens também confundem as duas coisas e boas pessoas se tornam cafajestes por não saberem distinguir o limite onde termina o malicioso sedutor e começa o estelionatário emocional.

E ainda tem o pussy addiction que é como o vício do crack, o homem que não o vence faz qualquer merda pra satisfazer o vício. E ainda chama isso de ser homem, e é estimulado pela sociedade pra ser assim; e olha que eu não tou nem falando dos mau-caráter. Mas falar sobre essas coisas não é exatamente politicamente correto nem popular, pelo contrário.

É burrice reprimir o sexo como era antigamente, mas também não é lucrativo pra sociedade achar normal fingir o orgasmo ou ter filhos pra arrancar dinheiro dos homens ou fingir paixão e amor pra arrancar o sexo das mulheres.

O papo tá bom. Vou esperar o próximo post pra continuar a tagarelice. ;)

Beijos,
Dudu.

Alguém disse...

Em minha opinião, o conhecido "bom e sedutor cafajeste" é diferente da maioria dos homens cheios de falsas morais, pois ele assume "em parte" o seu lado puto, natural, lascivo, o seu fastio com a mesmice... é aquele que já descobriu que ser "mais ou menos" autêntico seduz muitas mulheres. Ele tem alguma consciência de que algumas verdades atraem e erotizam a relação... mas não assume todas, pois não consegue se livrar da postura predominantemente machista: "eu posso, você, mulher, não".
Mas o bom cafajeste é diferente do homem FDP, escroto, completamente desonesto e que só joga para ganhar. Um exemplo dele foi Casanova.
Em nossa cultura, hipocritamente, as verdades nos remetem à cafajestice, promiscuidade, desamor, etc.
No entanto, nada é mais sedutor do que a verdade... e ser sedutor(a) nada tem a ver com ser sensual. Ser sedutor é ter comportamento contínuo, diferenciado e autêntico... e sempre inclinado para as verdades. Como homem, não me lembro de ter conhecido nenhuma mulher romântica, cheia de princípios morais e sedutora.
Quando assumimos as verdades, surgem as incertezas no outro... e as incertezas são extremamente excitantes, por mais que as pessoas o neguem e busquem garantias nas relações.
A nossa sociedade (homens e mulheres) está no caminho de se tornar democraticamente "cafajeste", pois algumas verdades começaram há décadas a ser assumidas pelas mulheres e não há mais como frear esse avanço... antes era dominação dos cafajestes machos - mas ainda continua sendo.
Particularmente, adoro uma mulher cafajeste que esteja ansiosa por ser completamente verdadeira. Então, quando conseguir, deixará de se considerar uma cafajeste e, sem qualquer sentimento de culpa, perceberá que é apenas MULHER, sem adjetivos imorais idiotas.

www.elanuaecrua.com.br

Alguém disse...

Os usuais adjetivos depreciativos do caráter de um homem ou mulher, como safado(a), puto(o), infiel, leviano(a) e similares já saíram do meu vocabulário faz tempo. Divido as pessoas três categorias: as fracas que preferem se acomodar na mentira em busca de uma segurançaque ela "pensa" existir, as que estão buscando força e se esforçando para mudar, e aquelas realmente fortes que já se libertaram bastante das exigências morais.
Costumo dizer às mulheres mais maduras com que me relaciono que eu desejo e admiro exatamente o que nelas assusta "todos" os homens. Não digo que gosto dela APESAR de ela ser assim ou assado, em termos de desejo de liberdade, afirmo que gosto dela exatamente por ela ser assim. Estimulo todas as verdades, sem exceção.
Quando agimos assim, deixam de existir as figuras do cafajeste ou da piranha safada e passa a existir apenas os que mentem muito e sempre, os que realmente gostariam de mentir menos e os que não mentem.