" Você precisa de um homem pra chamar de seu, mesmo que esse homem seja..."

Semana passada o Ivan Martins escreveu em sua coluna na revista Época um artigo com o tema acima, provavelmente inspirado na música de Roberto e Erasmo:

Sei que você fez os seus castelos
E sonhou ser salva do dragão
Desilusão meu bem
Quando acordou estava sem ninguém
Sozinha no silêncio do seu quarto
Procura a espada do seu salvador
Que no sonho se desespera
Jamais vai poder livrar você da fera
Da solidão
Com a força do meu canto
Esquento o seu quarto pra secar seu pranto
Aumenta o rádio me dê a mão
Filosofia é poesia é o que dizia a minha vó
Antes mal acompanhada do que só
Você precisa de um homem pra chamar de seu
Mesmo que esse homem seja eu
Um homem prá chamar de seu


A realidade me mostra que a música e o texto do Ivan são super atuais: a mulher sofre uma cobrança social muito maior que o homem caso esteja sem parceiro. E, pior de tudo: muitas vezes, esse preconceito vem das próprias mulheres!

Outro dia uma amiga ouviu o seguinte comentário em tom jocoso: “Aaaaeeee, fulana!? Tá namorandooooo!!! FINALMENTE, hein?!”
Minha amiga não perdeu a oportunidade de colocar os interlocutores nos seus devidos lugares. Ainda bem. Isso tem seu propósito educativo.

O fato é que, tenham o desplante de exprimir isso ou não, as pessoas pensam. E começam a criar até hipóteses pras situações. Eu mesma fui questionada por um rapaz se mantinha um caso homo-afetivo com uma das minhas amigas mais próximas. Motivo: ele tinha me visto chegar sozinha várias vezes,sem companhia masculina nem feminina, no bar dessa amiga. E me viu passar várias noites na minha, curtindo a música e conversando despretensiosamente com amigos, e não de tacape na mão caçando alguém pra supostamente salvar minha noite. Chegar sozinha e sair sozinha na noite carioca, ainda mais se repetidas vezes, pode ser considerado um sinal esquisito para alguns.

Pra mim o esquisito é o efeito-manada, o ficar por ficar e é especialmente patética a hora do desespero quando os homens já se encontram bêbados e ficariam com você, sua mãe ou sua vizinha manca, dependendo de quem parecesse um tiro mais certeiro.

5 comentários :

Antonio Bordallo disse...

faz bastante setido tudo isso que disse.
E muito me perguntava as vezes de como meus amigos me viam, porque...
bem, eu nunca namorava e de quando em vez saia com alguma garota, mas essas vezes que saia com as garotas eu nunca estava com meus amigos, por isso pensava que, de repente eles estariam imaginando que "O Antonio acompanhado é lenda urbana" ou algo do tipo. De fato nunca me incomodou mto isso, mas de fato reconheço que muitos me enxergam como sendo "o solitario", e mtas vezes nem é nao...

bjusss

Canto do Dudu - Dudu Lopes disse...

Parece mesmo que o mundo tá caminhando praquele estado descrito no "O Admirável Mundo Novo" de Aldous Huxley quando era imoral casar, namorar ou não ter ninguém; a moralidade era ter a maior variação de parceiros possível.

A moral no livro era viver com o tacape na mão, não que se precisasse de um... :D

Gustavo disse...

Bom post!
Sempre achei muito digno estar solteiro, melhor do que mal acompanhado, ocupando um espaço ilegítimo (nosso e do outro).
Mas percebo que esse preconceito é reinante, e em geral me parece maior entre as próprias mulheres, talvez pelo fato de existir um clamor biológico, a procura do parceiro que a proteja.Muitas ainda se encontram nessa, as vezes até num nível subconsciente.
É curioso perceber que mesmo no mundo das celebridades, por mais bem sucedida que seja a figura, se ela estiver sem ninguém será sempre alvo de comentários reprovadores.
A verdade que mesmo nesse mundo tão solitário, a solidão para muitos ainda parece assutadora, condenável e quase uma prova de fracasso...

Ivan disse...

bom, na verdade essa música fez mais sentido na voz da Marina, cuja versão exala sensualidade, diga-se de passagem...Sabe aquela sua amiga homo que está te rodeando a tempos, só esperando para vc passar por um momento de carência afetiva para poder dar o bote? Então, "vc precisa de um homem pra chamar de seu, mesmo que esse homem seja...ela!"

Taimemoinonplus disse...

Ivan:

Puxa, nunca tinha me dado conta disso!!!! hehehe
Glupt! :-0